Hábitos de sono peculiares ao redor do mundo

Dormir de barriga para cima, de bruços ou de lado; escovar os dentes, ler ou tomar banho antes de deitar… Se você acha que estes são os únicos hábitos de sono que existem por aí, está enganado. As pessoas ao redor do mundo têm costumes muito curiosos quando se trata da rotina na hora de dormir. Confira alguns hábitos culturais peculiares que são comuns em certos lugares do planeta e mostram que o sono não é apenas um fenômeno biológico:

Japão

Diferentemente do que estamos acostumados aqui no Brasil, para os japoneses um cochilo no trabalho não é visto com maus olhos. Pelo contrário, a cultura japonesa interpreta que a pessoa está dormindo por estar extremamente cansada de tanto trabalhar. Afinal, neste país é muito comum a jornada de trabalho ultrapassar 40 horas semanais.

Reino Unido

De acordo com informações do Daily Mail, um estudo intitulado The International Bedroom revelou que 30% dos britânicos dormem nus. Aparentemente, este é um hábito muito comum por lá. Inclusive, poucas pessoas sabem, mas esse costume é até benéfico para a saúde! Dormir pelado ajuda a reduzir a pressão arterial, melhora a qualidade do sono e muito mais.

Austrália

A antropologista Yasmine Musharbash, da Universidade de Sydney, explica que na comunidade aborígene existe a tradição cultural de dormir em grupo. Os nativos australianos têm o costume de repousar em fileiras de camas, colchões ou tapetes. Tudo isso para que os mais fortes possam proteger aqueles que são mais vulneráveis, como crianças e idosos.

México

No México, é muito forte o costume de dormir em redes. Este hábito existe desde os tempos coloniais na península de Yucatán.

Botswana e Zaire

Em uma entrevista para a Discovery Magazine, a antropologista Carol Worthman afirmou que em diversas tribos como Botswana e Zaire, o ato de dormir é considerado um “estado de espírito muito fluido”. Ou seja, esses povos dormem quando sentem vontade, não importando se é dia, noite ou madrugada.

Indonésia

Na ilha de Bali, na Indonésia, os moradores acreditam que dormir reduz ou apaga o medo. Por isso, em situações estressantes, eles caem instantaneamente em sono profundo. Esse fenômeno comportamental é chamado de “sono do medo” e, segundo Carol Worthman, é considerado uma “aquisição cultural”.

 

Referências:

http://www.vix.com/pt/bbr/ciencia/3949/6-habitos-de-sono-surpreendentes-ao-redor-do-mundo

https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/543024/como-se-dorme-pelo-mundo-conheca-os-habitos-mais-estranhos

http://virgula.uol.com.br/comportamento/pelado-em-grupo-e-no-trabalho-5-habitos-estranhos-na-hora-de-dormir/#img=1&galleryId=1067352

http://www.huffpostbrasil.com/entry/sleep-habits-world-global_us_56c205d8e4b0c3c550520679

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *